Área restrita

Notícias

Inflação do aluguel recua

Inflação do aluguel recua

O Dia

A inflação do aluguel enfim recuou. Influenciado pela redução dos custos com transportes e alimentação, o Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M) registrou deflação de 0,18% em junho, contra variação de 0,43% no mês anterior. Os dados foram divulgados ontem pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). No ano, o IGP-M acumula alta de 3,15%, e nos últimos 12 meses o aumento é de 8,65%.

É esse o indicador dos últimos 12 meses que indexa os aluguéis com renovação prevista para este mês. A orientação de especialistas é tentar negociar reajuste menor, usando como argumentos a conservação do imóvel e a pontualidade nos pagamentos mensais do aluguel.

O ligeiro recuo do indicado dos alugueis foi puxado, segundo a FGV, pelo Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que mede os preços no atacado e responde por 60% do IGP-M. O IPA baixou a 0,45% em junho, frente a uma alta de 0,03% em maio.

Os produtos agropecuários no atacado tiveram variação negativa de 2,10% no mês, ante -1,84% no mês anterior. Nesse grupo, os principais recuos vieram dos itens cana-de-açúcar (de 12,28% para -4,19%) e café em grão (de 0,99% para -2,62%).

Por sua vez, os produtos industriais avançaram 0,15%, contra 0,72% em maio. A principal influência partiu do minério de ferro (de 9,30% para 6,86%). Já o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) teve deflação de 0,12% nesta medição, contra 0,90% em maio.

ALIMENTAÇÃO E TRANSPORTE

Seis dos sete grupos componentes do índice registraram decréscimo em suas taxas de variação, com destaque para Alimentação (de 1,09% para -0,81%) e Transportes (de 1,14% para -1,34%).

Apresentaram recuo os grupos Habitação (de 0,84% para 0,45%), Saúde e Cuidados Pessoais (de 0,89% para 0,54%), Despesas Diversas (de 0,49% para 0,15%) e Vestuário (de 1,14% para 0,83%). Teve acréscimo o grupo Educação, Leitura e Recreação (de 0,22% para 0,55%).