Área restrita

Notícias

Empresários investem em negócios dentro de condomínios

Empresários investem em negócios dentro de condomínios

Pequenas Empresas Grandes Negócios

Empreendimentos multiuso, ou seja, aqueles condomínios que reúnem moradia e comércio, são tendência no mercado imobiliário. Para pequenos empresários, a principal vantagem de ter um negócio num condomínio é a de ficar bem perto dos clientes. Em São Paulo, um condomínio da Zona Oeste da cidade tem 123 mil m² de terreno e 27 torres de apartamentos, com ruas, pontos de táxi, comércio e um cobiçado potencial de consumo.

A ex-bancária Rose Dias Magro, por exemplo, montou uma perfumaria dentro do condomínio. Ela participou de uma licitação e, em fevereiro deste ano, montou o negócio. A empresária paga R$ 2 mil por mês de aluguel por uma loja com 12 m². Ela oferece 68 itens de perfumaria e maquiagem. O negócio ainda está no começo, mas já dá lucro. A empresária fatura R$ 3 mil por mês e atende, em média, 20 clientes por dia. Outro negócio que funciona no mesmo condomínio é a imobiliária de Regina Batista e Jorge de Araújo, que faz venda e locação dos imóveis do condomínio. A imobiliária fatura R$ 45 mil por mês, em comissões.

Já a empresária Roberta de Marco montou uma padaria dentro do condomínio de Pirituba, onde mora há sete anos. Ela foi atraída pela facilidade de morar e trabalhar no mesmo lugar. Para a empresária, outra vantagem de um negócio dentro de condomínio é que os custos são menores. Roberta paga R$ 2.300 por mês de aluguel e não precisa gastar muito com propaganda. No último ano, a empresária faturou R$ 120 mil com o negócio, e chega a atender 500 clientes por dia.