Área restrita

Notícias

Como construir para obter a certificação LEED?

Como construir para obter a certificação LEED?

Condomínios Verdes

Conheça as 7 dimensões avaliadas pelo GBC Brasil para receber o selo

Que as construções sustentáveis têm cada vez mais espaço no universo da construção civil, a gente já sabe. Falamos muito aqui sobre as certificações ambientais e os seus benefícios para a saúde e longevidade dos edifícios verdes. Com grande abrangência no Brasil e em todo o mundo, a certificação LEED é hoje a queridinha dos projetos de arquitetura sustentável. Sendo assim, que tal entendermos melhor as propostas e benfeitorias que cada uma das dimensões avaliadas para a obtenção da certificação LEED oferecem?

De acordo com o Green Building Council Brasil, entidade responsável pela concessão do selo LEED no país, as dimensões são as macro áreas que a certificação LEED avalia em um projeto. Cada dimensão possui seus pré-requisitos (práticas obrigatórias) e créditos – recomendações que quando atendidas, garantem pontos a edificação.

O nível da certificação é definido conforme a quantidade de pontos adquiridos, podendo variar de 40 pontos (nível certificado) a 110 pontos (nível Platinum).

Confira abaixo as dimensões avaliadas nos projetos que recebem a certificação LEED e as suas características/exigências:

Espaço Sustentável – Encoraja estratégias que minimizam o impacto no ecossistema durante a implantação da edificação e aborda questões fundamentais de grandes centros urbanos, como redução do uso de carros e das ilhas de calor.

Eficiência do uso da água – Promove inovações para o uso racional da água, com foco na redução do consumo de água potável e alternativas de tratamento e reuso dos recursos.

Energia e Atmosfera – Promove eficiência energética nas edificações por meio de estratégias simples e inovadoras, como simulações energéticas, medições, comissionamento de sistemas e utilização de equipamentos e sistemas eficientes.

Materiais e Recursos – Encoraja o uso de materiais de baixo impacto ambiental (reciclados, regionais, recicláveis, de reuso etc.) e reduz a geração de resíduos, além de promover o descarte consciente, desviando o volume de resíduos gerados dos aterros sanitários.

Qualidade ambiental interna – Promove a qualidade ambiental interna do ar, essencial para ambientes com alta permanência de pessoas, com foco na escolha de materiais com baixa emissão de compostos orgânicos voláteis, controlabilidade de sistemas, conforto térmico e priorização de espaços com vista externa e luz natural.

Inovação e Processos – Incentiva a busca de conhecimento sobre Green Buildings, assim como a criação de medidas para a fase de projeto não descritas nas categorias do LEED. Pontos de desempenho exemplar estão habilitados para esta categoria.

Créditos de Prioridade Regional – Incentiva os créditos definidos como prioridade regional para cada país, de acordo com as diferenças ambientais, sociais e econômicas existentes em cada local. Quatro pontos estão disponíveis para esta categoria.

Como vimos acima, a certificação LEED se preocupa muito construir para gerar bem-estar e qualidade de vida para os seus usuários. Pensando em aprimorar cada vez mais esses conhecimentos técnicos e fomentar o mercado da construção verde, o GBC Brasil realiza anualmente a Conferência Greenbuilding Brasil.

Em sua 6ª edição, o evento acontece este ano entre os dias 11 e 13 de agosto e tem o apoio institucional e de mídia do Secovi Rio via Condomínios Verdes.