Área restrita

Notícias

Barra, Recreio e Jacarepaguá se consolidam como os bairros mais procurados do Rio

Barra, Recreio e Jacarepaguá se consolidam como os bairros mais procurados do Rio

Sorria, você está na Barra! Bem, a julgar pela quantidade expressiva de investimento em obras de infraestrutura e mobilidade, como a expansão de vias públicas e a implantação dos corredores de BRIb, só para citar dois exemplos, motivo para sorrir é o que não falta aos moradores da Barra e adjacências.

Segundo dados do Sindicato da Habitação do Rio de Janeiro (Secovi Rio), o bairro, que ocupa uma área de 165 km² e abriga uma população estimada de 300 mil habitantes, é um dos mais procurados por quem deseja comprar imóvel residencial. O valor do m2 no bairro está avaliado em R$ 10.103, quase o dobro da média nacional, calculada em R$ 5.560.

“A Barra da Tijuca é o bairro que mais cresceu nos últimos 40 anos. E, ainda hoje, é o que tem o maior potencial para receber novos lançamentos, da classe média ao alto luxo. Por essas razões, atrai bancos, construtoras e imobiliárias. Todo mundo quer comer um pedaço desse bolo”, afirma Leonardo Schneider, vice-presidente do Secovi Rio.

Dos três bairros da zona oeste, o que teve o m² mais valorizado no último ano, porém foi Jacarepaguá. Em outubro de 2013, o m² no bairro custava R$ 5.016. Um ano de pois, subiu para R$ 5.591: variação de 11,46%. No mesmo período, o m² no Recreio dos Bandeirantes valorizou 7,96% e, na Barra da Tijuca, 8,92%.

Entre os atrativos apontados por especialistas estão, além da proximidade com Barra e Recreio, a maior oferta de terrenos para a construção de novos prédios. “O Rio tem um fluxo migratório que corre do interior para o mar. Qualquer pessoa bem-sucedida aqui escolhe o litoral para morar”, analisa Luiz Henrique Rimes, diretor de Negócios da João Fortes Engenharia.

Segundo o Anuário do Mercado Imobiliário Brasileiro 2013, Barra, Recreio e Jacarepaguá respondem por mais da metade (59%) dos empreendimentos imobiliários lançados no município do Rio em 2013. Em outras palavras: dos 106 condomínios residenciais lançados, compostos por 275 torres e 12.950 unidades, 62 foram naquela região.

“O Recreio foi o bairro recordista, tanto em número de empreendimentos quanto de unidades lançadas”, avalia Fábio Pacheco, diretor da Lopes Imobiliária Rio. “É provável que, daqui a 5 ou 10 anos, o preço médio do metro quadrado lá tenha valorizado também”, avisa.

Fonte: Secovi Rio