Área restrita

Notícias

73% do imóveis brasileiros são quitados ou estão em processo de aquisição

73% do imóveis brasileiros são quitados ou estão em processo de aquisição

Secovi Rio

O Perfil Nacional – Comércio e Serviços Imobiliários indica que a maioria dos domicílios brasileiros é de propriedade do morador. Do total, 73,5% são imóveis quitados ou em processo de aquisição. Além disso, mais de 88% dos brasileiros ainda vivem em casas e apenas 10% em apartamentos.

“A realização pelo sonho da casa própria é o desejo que mais faz as pessoas serem felizes hoje. Vale qualquer esforço para quem quer comprar uma casa e chamar de sua residência”, ressalta o corretor de imóveis Valter Moreira.

Nas atividades imobiliárias de imóveis próprios, intermediação na compra, venda e aluguel de imóveis e gestão e administração de propriedade imobiliária estão enquadradas 94.923 mil empresas, que geram mais de R$ 5,5 bilhões em salários e encargos sociais ao ano.

O setor imobiliário também tem contribuído para a arrecadação dos impostos municipais, sobretudo ITBI, IPTU e ISS. Nesse quesito, a Bahia está em alta. O estado é líder no número de empresas do setor imobiliário no Nordeste com 3.212. Em segundo lugar, está o Ceará.

Condomínios geram 600 mil empregos em todo o Brasil

O ano de 2015 tem sido difícil para a cadeia produtiva da construção civil, que tem feito demissões em vários segmentos. Porém, segundo Pedro Wähmann, presidente do Secovi Rio, o setor de condomínios é o que menos pode sofrer impactos com a crise.

“As obras têm demitido, mas no caso de um condomínio estabelecido não há como pensar em demissões em grande volume. Hoje, nacionalmente, os condomínios empregam em média 600 mil pessoas, sendo que a cada ano são arrecadados cerca de R$ 19,5 bilhões em encargos e salários. Dificilmente, por razões financeiras, o condomínio vai pensar na hora de fazer os cortes em demitir um porteiro, por exemplo”, argumenta Wähmann.

No quesito condomínios, a Bahia está em alta. O estado é o 2º lugar no número de funcionários em condomínios. Eles também possuem orçamento de R$ 743,8 milhões. Porém, a inadimplência preocupa a gestão dos condomínios.

“A inadimplência é um fator que complica. Ela é em média de 10%. Nos últimos dez anos houve uma mudança no valor da multa para condomínios que passou de 10% para 2%. Isso faz com que as pessoas, quando estão com problemas no orçamento, acabem priorizando o pagamento de contas de juros maior”, diz.